quarta-feira, 30 de junho de 2010

Noite da Libetação Poética

O Vice Verso de hoje apresentou mais uma edição da Noite da Libertação Poética. Em toda última quarta-feira do mês os microfones ficam abertos para os novos & velhos desconhecidos talentos da música produzida no Espírito Santo, e também para um ouvinte do nosso programa. Desta vez, representando a música, tivemos a presença de Aline Hrasko.Para representar nossos ouvintes, convidamos a blogueira Carol Ornellas.

O bate papo foi super bacana! Falamos sobre a relação arte e internet, uma realidade tão forte para essa juventude que está fazendo a cena cultural do momento. E para mudernizar ainda mais a paradinha, o Vice verso transmitiu imagens ao vivo na internet, uma movida realizada pela galera do Bolor Live Arts. Confira nossa play list...


Música: GILBERTO GIL – Pela internet

Música: Aline Hrasko – Dindi (Tom Jobim, Aloysio de Oliveira, Ray Gilbert

Música: Aline Hrasko – Traduzir-se (poema de Ferreira Gullar)

Música: Aline Hrasko - Pobre meu pai (Sérgio Sampaio)

MÚSICA: Leila pinheiro – O coco do coco ((Guinga e Aldir Blanc)

Música: Aline Hrasko - Como 2 e 2 ( Caetano Veloso)

Música: Cérebro eletrônico (Gilberto Gil)

Escute este programa pelo nosso portal, basta clicar no link PODCAST que está no nosso portal programaviceverso.com.br

Sorteio do Livro O fim do Mundo


Quer concorrer ao livro O fim do mundo do escritor Otto Friedrich? Siga o Twitter do Vice Verso (@viceverso) e de RT na menssagem: RT Eu quero o livro O Fim do Mundo de Otto Friedrich. http://migre.me/Tn1g

Esta promoção é um oferecimento do Sebo Oroboros que fica ali ao lado do IC2 na UFES. Vamos participar gente.

Noite da Libertação Poética!

Na noite da libertação poética, as mulheres estarão no comando do programa: Aline Hrasko e Carol Ornelas. Além disso, faremos o sorteio do livro Cata-se, escrito por Milena Paixão.

Então você já sabe né? Hoje (quarta-feira)tem Vice Verso às 20 horas na Universitária FM 104.7.

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Vice Verso recomenda: Papo de Compositor


Papo de Compositor é um projeto super bacana elaborado coletivamente por uma galera que acredita na música produzida no Espírito Santo. Grandes compositores que residem na terrinha estão apresentando um pocket-show todas as terças-feiras, às 20hs, no auditório do CEMUNI IV, UFES. O Vice Verso tem acompanhado as apresentações e, por isso, recomenda o som desses caras.

Nesta terça, quem se apresentará lá é o compositor Edivan Freitas. Quer saber mais detalhes ?

Então, entre no blog.

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Os convocados do Vice Verso

O ator e poeta Marcos de Castro bateu um bolão no programa de ontem sobre poesia, música, literatura e futebol. (Quem perdeu ouça aqui no link PODCAST).

E mais, desafiamos o boêmio poeta para escalar um time de literários. Tarefa difícil? Quem você escalaria? Dá uma olhada se o time do "técnico" Marcos de Castro te agrada. Para o Vice Verso agradou, e MUITO!


Defesa:
Carlos Drummond de Andrade


Lateral direito:
Vinícius de Moraes


Zagueiros:
Machado de Assis...

...e e Guimarães Rosa


Lateral esquerdo: Paulo Leminski



Meios de campo: João Cabral...

...Thiago de Mello...

e Chico Buarque

Atacantes: Raul Seixas...


...Augusto dos Anjos...

e Lima Barreto




E aí? É ou não é um timão de craques? Não concorda com alguma escalação? Deixe o seu time nos nossos comentários!

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Futebol, Poesia, Música e Literatura...












Para quem desconfiou da possibilidade de juntar Poesia, Literatura, Música e Futebol, eis a mistura do Vice Verso de hoje. Para fazer parte do bate bola poético, o poeta e ator Marcos de Castro foi nosso convidado.

Segue a playlist...


MÚSICA 1 – JORGE BEN E MANO BROWN - UMBABARAUMA

POEMA – O GOL – FERREIRA GULLAR

MÚSICA – ALINE CALIXTO E SERJÃO LOROZA – PRAIA E SOL

MÚSICA 3 - ANGELITA MARTINEZ – MANÉ GARRINCHA

POEMA – O ANJO DE PERNAS TORTAS – VINICIUS DE MORAES

MÚSICA 4 – CHICO BUARQUE – O FUTEBOL

MÚSICA 5 – WILSON SIMONAL – AQUI É O PAÍS DO FUTEBOL

POEMA 3 – O FUTEBOL BRASILEIRO EVOCADO DA EUROPA – JOÃO CABRAL DE MELO NETO

MÚSICA: CALA BOCA ZABEDEU – RAUL SAMPAIO

MÚSICA: PAÍS TROPICAL/FIO MARAVILHA - MONOBLOCO


Quer escutar o programa de hoje? Então, confira o podcast no nosso portal www.programaviceverso.com.br


Complexo de vira-latas


(" Trata-se da última crônica antes da estréia do Brasil na Copa de 1958, que, como se sabe, foi a primeira vencida pela Seleção brasileira. Nelson mantinha, nesta publicação,uma coluna chamada "Personagem da semana", o que explica o começo do texto").

Hoje vou fazer do escrete o meu numeroso personagem da semana. Os jogadores já partiram e o Brasil vacila entre o pessimismo mais obtuso e a esperança mais frenética. Nas esquinas, nos botecos, por toda parte, há quem esbraveje: - "O Brasil não vai nem se classificar!". E, aqui,eu pergunto: - não será esta atitude negativa o disfarce de um otimismo inconfesso e envergonhado?


Eis a verdade, amigos: - desde 50 que o nosso futebol tem pudor de acreditar em si mesmo. A derrota frente aos uruguaios, na última batalha, ainda faz sofrer, na cara e na alma, qualquer brasileiro. Foi uma humilhação nacional que nada, absolutamente nada, pode curar. Dizem que tudo passa, mas eu vos digo: menos a dor-de-cotovelo que nos ficou dos 2 x 1. E custa crer que um escore tão pequeno possa causar uma dor tão grande. O tempo em vão sobre a derrota. Dir-se-ia que foi ontem, e não há oito anos, que, aos berros, Obdulio* arrancou, de nós, o título. Eu disse "arrancou" como poderia dizer: - "extraiu" de nós o título como se fosse um dente.

E, hoje, se negamos o escretede 58, não tenhamos dúvidas: - é ainda a frustração de 50 que funciona. Gostaríamos talvez de acreditar na seleção. Mas o que nos trava é o seguinte: - o pânico de uma nova e irremediável desilusão. E guardamos, para nós mesmos, qualquer esperança. Só imagino uma coisa: - se o Brasil vence na Suécia, e volta campeão do mundo! Ah, a fé que escondemos, a fé que negamos, rebentaria todas as comportas e 60 milhões de brasileiros iam acabar no hospício.

Mas vejamos: - o escrete brasileiro tem, realmente, possibilidades concretas? Eu poderia responder, simplesmente, "não". Mas eis a verdade: - eu acredito no brasileiro, e pior do que isso: - sou de um patriotismo inatual e agressivo, digno de um granadeiro bigodudo. Tenho visto jogadores de outros países, inclusive os ex-fabulosos húngaros, que apanharam, aqui, do aspirante-enxertado Flamengo. Pois bem: -não vi ninguém que se comparasse aos nossos. Fala-se num Puskas. Eu contra-argumento com um Ademir, um Didi, um Leônidas, um Jair, um Zizinho.

A pura, a santa verdade é a seguinte: - qualquer jogador brasileiro, quando se desamarra de suas inibições e se põe em estado de graça, é algo de único em matéria de fantasia, de improvisação, de invenção. Em suma: - temos dons em excesso. E só uma coisa nos atrapalha e, por vezes, invalida as nossas qualidades. Quero aludir ao que eu poderia chamar de "complexo de vira-latas". Estou a imaginar o espanto do leitor: - "O que vem a ser isso?". Eu explico.

Por "complexo de vira-latas" entendo eu a inferioridade em que o brasileiro se coloca, voluntariamente, em face do resto do mundo. Isto em todos os setores e, sobretudo, no futebol. Dizer que nós nos julgamos "os maiores" é uma cínica inverdade. Em Wembley, por que perdemos? Porque, diante do quadro inglês, louro e sardento, a equipe brasileira ganiu de humildade. Jamais foi tão evidente e, eu diria mesmo, espetacular o nosso vira-latismo. Na já citada vergonha de 50, éramos superiores aos adversários. Além disso, levávamos a vantagem do empate. Pois bem: - e perdemos da maneira mais abjeta. Por um motivo muito simples: - porque Obdulio nos tratou a pontapés, como se vira-latas fôssemos.

Eu vos digo: - o problema do escrete não é mais de futebol, nem de técnica, nem de tática. Absolutamente. É um problema de fé em si mesmo. O brasileiro precisa se convencer de que não é um vira-latas e que tem futebol para dar e vender, lá na Suécia. Uma vez que se convença disso, ponham-no para correr em campo e ele precisará de dez para segurar, como o chinês da anedota. Insisto: - para o escrete, ser ou não ser vira-latas, eis a questão.


Música, Poesia e Futebol

terça-feira, 22 de junho de 2010

José Saramago




Com os corpos ainda encharcados daquela chuva noturna, nós nos olhávamos embriagados pela literatura. Fê apontava um livro sobre o criado e, tal qual um profeta, anunciava a abertura do meu mar. Acreditei na força da obra, mas evitei o encontro durante anos.

Inevitável. Convulsivos socos no estômago. Um frio abaixo de zero, jornada de nove horas de trabalho, solidão e O ensaio sobre a cegueira se revelando para minha vida. Convulsiva leitura. Às vezes abandono. Eu sentia aquela cegueira, também minha.

Onde está o Fê? Uma angústia, uma angústia...

- Efeito José Saramago, disse a memória.

Depois da cegueira, “História sobre o cerco de Lisboa”, “O evangelho segundo Jesus Cristo, “Jangada de pedra” e uma vontade de erguer um ídolo vivo. Intervalo. O psiquiatra também alerta: Saramago provoca fortes efeitos colaterais.

Chão. Referência em um mundo em que tudo já foi feito, tudo já foi dito, tudo já foi ré-feito e não há esperanças para o novo. É possível PROVOCAR na posmodernidade líquida? Na voz de narradores, ele me disse que sim.

Jamille Ghil

José Saramago

http://www.youtube.com/watch?v=EyOcrtCwekM

quinta-feira, 17 de junho de 2010

No próximo dia 19 de junho, um dos maiores poetas da Música Popular Brasileira comemorará 66 anos e o Vice Verso não poderia deixar de prestar homenagem a Chico Buarque de Holanda. Tudo bem, o cara vive negando que seja poeta, mas não há como desconsiderar os recursos poéticos utilizados em suas composições... esses, por sua vez, fazem com que suas palavras ultrapassem o status de letra de música.

Vice verso Chico Buarque = João Cabral de Melo Neto + Métrica + Metáforas + Carlos Drummond de Andrade + Ambigüidade + Ode + Teatro + Trovador ...

Escutemos algumas poesias...

Segue o som...

MÚSICA – CONSTRUÇÃO – NEY MATOGROSSO

MÚSICA – FUNERAL DE UM LAVRADOR – POEMA DE JOÃO CABRAL DE MELO NETO MUSICADO POR CHICO PARA PEÇA MORTE E VIDA SEVERINA

MÚSICA – BAIOQUE – EDSON CORDEIROMÚSICA – A BANDA – WILSON SIMONAL

MÚSICA– ATÉ O FIM – ZECA BALEIRO

MÚSICA – PEDRO PEDREIRO – ELISABETH

MÚSICA – APESAR DE VOCÊ – CLARA NUNES

MÚSICA – OLHO NOS OLHOS – NARA LEÃO

MÚSICA – ATRÁS DA PORTA – ELIS REGINA

MÚSICA – A HISTÓRIA DE LILLY BRAUN – MARIA GADÚ

MÚSICA– ESSA MOÇA TÁ DIFERENTE – BOSSA CUCA NOVA

MÚSICA– RODA VIVA – FERNANDA PORTO E CHICO BUARQUE


MÚSICA – ODE AOS RATOS – CHICO BUARQUE

Ficou curioso? Escute este programa pelo www.programaviceverso.com.br, no link Podcast.

DICA DO SITE: www.chicobuarque.com.br

terça-feira, 15 de junho de 2010

Já ouviram a Seu Chico?

Na semana em que o programa Vice Verso celebra Chico Buarque, vale a pena destacar que a letra e melodia desse gênio continuam soando e ganhando releituras por novas gerações de artistas.

Direto de Pernambuco, há alguns anos, um grupo de jovens experimenta Chico Buarque com ares de juventude e alegria. A banda Seu Chico não passa despercebida nos festivais e apresentações que participam pelo Brasil.

O grupo afirma que não tem pretensões de gravar um álbum. Para eles, a Seu Chico é um projeto para se viver e apreciar no palco. Nessa horas, agradecemos às novas tecnologias que nos permitem ter acesso ao som desses meninos que contribuem para dar bons ventos para música brasileira e confirmar a imortalidade de um verdadeiro artista. Salve Chico Buarque! Entre e fique à vontade, Seu Chico!

Ouça e veja:


Jorge Maravilha


João e Maria


E claro, tem mais Chico Buarque nesta quarta, ao vivo, às 20h. Ouça na rádio Universitária 104.7 ou pelo nosso portal. Até!

domingo, 13 de junho de 2010

Semana do Chico

Essa semana vamos celebrar o grande Chico Buarque de Holanda, sua história, sua música e a nossa própria história na voz desse grande artista brasileiro.


Presenta na história




No nosso cotidiano



Nos nossos sentimentos




sexta-feira, 11 de junho de 2010

Milena Paixão na Bienal do Livro de Cachoeiro

A escritora capixaba Milena Paixão lançou o seu primeiro livro de poesias (Catar-se) no final do ano passado. Sua obra foi contemplada pela Rubem Braga e está ganhando cada vez mais novos leitores. Além de talentosa, Milena tem uma beleza cativante e uma simpatia que não cabe em palavras. Na III Bienal do Livro de Cachoeiro de Itapemirim, a jovem poeta bateu um papo sobre sua obra e sua mobilização cultural na capital secreta. Você confere o video em breve aqui no blog.

Produção do video com Milena Paixão. Uma parceria do Vice Verso com o Programa Rede Cultura Jovem.



Dá uma olhada no recado dela para o público do Vice Verso:

video

Choquemos, Paixão! Quer conhecê-la mais? Entre no blog.

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Músicas e Poesia de Arnaldo Antunes no Vice-Verso de Hoje!


Além da Homenagem ao grande músico e poeta Arnaldo Antunes, Italo Galiza fará um Link ao vivo diretamente da III Bienal Rubem Braga, que Acontece em Cachoeiro do Itapemirim.

terça-feira, 8 de junho de 2010

III Bienal do Livro de Cachoeiro - Segundo dia


uma pedra no caminho: O PAU DE ROBERTO CARLOS. Conhecem (interroga;'ao)



na estrada


Mellamed pagando de gato no Sofa da Hebe na mesa de hoje da Bienal do Livro de Cachu sobre literatura e internet

os 3: Michel Mellad, Santiago Nazarian e Daniel Galera (que prometeu livro para o #viceverso)